sexta-feira, 20 de maio de 2011

Quando escrevo...

Escrever
Jacqueline Collodo Gomes

Quando escrevo converso comigo mesma
Não fico pensando muito
Não importam as colocações intelectuais
Não importa o que possa importar para o seguimento das conversas paralelas
Sou admiradora de um bom papo, leve e simples
Como pluma nos braços da brisa
Como dentes-de-leão encontrando a liberdade nas asas do vento

Neste diálogo importa apenas que eu me sinta resolvida sem cobranças
Importa que eu seja sem o ser
Importa apenas que eu esteja bem
Sem que nada mais importe além de que eu me sinta leve, assim
Que tudo esteja resolvido com um riso

Sigo a ordem que o coração pede
Se a mente interfere, eles entram em acordo
Pois para qualquer assunto tentam manter um diálogo de paz
E finalizo uma estrofe, assino a última palavra do verso
Para iniciar outra conversa num outro espaço do papel.             

13/05/11, 23:13

Um comentário:

  1. Jac

    Por este poema vejo que sabes mesmo o que é ser Poeta! Isso é muito importante em quem escreve!

    Beijo do ZÉ

    ResponderExcluir

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.