sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Seis e quinze da manhã

Finalmente entalhado o que em mim permanecia preso e sem identidade. Tenho um espaço de poesia para lhe desejar um Bom dia!

Novo design e uma poesia para brincar

Novo design do blog. Você está intimado a comentá-lo. Risos... Brincadeira... (Mas é verdade). Risos...


Se ao banco e às cores

Jacqueline Collodo Gomes

Se ao banco tivéssemos dado o nosso encontro
Eu agora te beijaria com mil beijinhos
Pra saberes que és meuzinho
Pra saberes que és meu benzinho!

E se à tarde, toda singela
Nosso amor fizesse cor aos vidros da janela
Eu te daria beijinhos à ponta do nariz!

E eu tocaria o que hoje não posso tocar
E eu poderia te alcançar!

E eu pegaria o teu rosto
E só o deixava ao meu gosto!

Eu deitaria ao teu ombro
E assistiria a vida que há pra nós...
Mas já que nos falta, tal algoz
Eu o beijo por aqui, e o dobro.
- São dois mil beijinhos!

03/07/10, 05:00 A.M