sexta-feira, 25 de novembro de 2011

...como se brinca com bola, papagaio, pião

Nunca me esqueci da primeira poesia que li. Estava no terceiro ano do primário, a professora tomou o livro de Português e pediu que o abríssemos na página onde ela já começava a ler a seguinte poesia de José Paulo Paes:

Poesia é... brincar com as palavras

como se brinca com bola,

papagaio, pião.

Só que bola, papagaio, pião

de tanto brincar se gastam.

As palavras não:

Quanto mais se brinca com elas,

mais novas ficam.

Como a água do rio

que é água sempre nova.

Como cada dia que é sempre um novo dia.

Vamos brincar de poesia?



E a cada palavrinha que a professora entonava e lia, eu só me lembro de ir pensando com mais estranhamento ainda: "Que coisa  doida!". Rssssssssssssssss. Era um ser de outro Universo diante dos meus olhos, sem nexo algum. "O que tem a ver bola, papagaio, pião, nesse negócio de... de... Poesia...?" 

Eu não compreendia ainda tudo o que pode caber numa poesia.



Image from: sxc.hu


*Nota dos meus anos de criança
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.