terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

E se estas memórias te alegram em dias difíceis...

Image from: sxc.hu

Emoldura

Jacqueline Collodo Gomes

Entre os passos e os compassos da vida
Eu ainda não sei quem você é

O que representa em minha história
Se mantém memórias de mim

E se estas memórias te alegram em dias difíceis
te fazem ter bons sonhos, sonhar
te fazem ver o sol quando chove ou há tempestades de neve

Porque dispendeu tempo em me fazer principal da tua atenção
ou se não lhe instiga certa curiosidade em saber
se o meu título descreve o teu lar, a tua morada

Se me procuras quando um carro estaciona
Se me imaginas ali, só por você

Talvez nuvem branda, que logo se dispersa
deixa vestígios de doçura do que foi melhor

Talvez dono das mãos que me tomam quando escrevo...

Talvez...  Só mais um grão depositado ao caminho por qual passei,
e passamos.

Nos passos e compassos da vida aprendemos os planos maiores.


02:05, dia: uma incógnita, rsssss.

3 comentários:

  1. Me gusta tu forma de escribir. Ha sido un placer degustar mi café mientras leía tus traducidos versos.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!
    Adorável seu poema.
    Nossas memórias nos ajudam a viver.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir
  3. "Nos passos e compassos da vida aprendemos os planos maiores." - Lindo demais isso!

    Muitas vezes são nos descompassos que enxergamos bem as coisas, pessoas ou situações, pois que é nisso que a tendência humana se acostumou a pôr mais atenção.
    Nos passos e compassos, só aprende os planos maiores, aquele que ama, que se doa, e que faz poesia como você,Jacqueline!

    Gostei daqui e já estou te seguindo!

    Beijinhos da Lu...

    ResponderExcluir

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.