quarta-feira, 28 de março de 2012

O que vale mais na vida?


Obrigada a todos por suas visitas e comentários. Estejam sempre à vontade, são muito bem-vindos. =)


Image from: sxc.hu

Peso e Papel

Aquela hora em que você tem de entender um mundo que não se importa sobre como você se sente... Se você traz alguma bagagem, ou mesmo por onde já trilhou. Se é sobrevivente de guerra e está cansado da luta com a mente.

O que vale mais na vida? Técnica ou sentimento?

Vale mais um bando de palavras bem colocadas, ou como as pessoas se sentem conosco?

Para fazer sentir bem não é preciso ter diploma. Aliás, informação demais sempre impede de enxergar direito, sempre cria ruas alternativas e não deixa chegar ao destino direto.

O que vale mais? Você ser coerente à sua instrução, ou me proporcionar felicidade num momento ou dois?

E eu sou muito simples...

... pesar da vida pra quem escolhe a segunda opção.

28/03/2012. 05:34.

"E se eu passei imagem e entendimento errado, desculpe-me a poesia, é a primeira vez que passo por esta vida. Não posso ser além do que momentaneamente alcançam os meus braços de menina."

domingo, 25 de março de 2012

É pouco o ouro ou o rubi, efeito prata a encobrir...





Image from: sxc.hu

That I'm yours...

- Jacqueline Collodo Gomes

(Para o meu querido)

Se for muito lhe pedir
deixe-me apenas repetir
o que em nenhum instante esteve ocultado:

É pouco o ouro ou o rubi
efeito prata a encobrir
documento em que ditei-lhe, namorado

Que os lençóis azuis dos prismas
ampulhetas e areia que as comprima
levem para bem longe os sorrisos que não sejam os teus...

... e que toda luz nova de cada dia
participe do tom que agora lhe cobrira
reforçando o símbolo de já seres meu.

20/03/2012.

---

In our kingdom of fairy and lands...

Every piece of this poetry
is a part of what you have made in my heart.

I can't deny... Since always I'm yours,
as you are mine.

(All the poem's of my heart for you, always!
All that i've been wrote at 3:00 A.M. and all the time!)

25/03/2012.

terça-feira, 20 de março de 2012

E ele não percebeu a varanda aberta...


Image from: sxc.hu


Ver-te Quatro Versos

- Jacqueline Collodo Gomes

(Para o meu querido)


"E ele não percebeu a varanda aberta... E ele não percebeu que ela olhava as flores, esperando por ele."

Tablado dos momentos românticos descritos,
e com simplicidade, entalhado,
detalhes que à vida lancei, namorado
palma de mão de sentidos...

Chamei-te "Meu Querido"
Com orgulho, e não cedi...
Te abandono ou te sonho? O que faço?
Eu estou no teu porvir?

Em algum lugar do "espaço"...
Eu estou no teu buscar?
Sou-lhe alguma prioridade?
Espero tolamente? Divinatoriedade...

Te abandono ou te sonho?
Quem é que tem a verdade?
E pode me confirmar os teus traços
por-me, à face, a identidade?

Quem é que pode pegar as palavras
de teus lábios, de tuas composições,
mandando a pombo-correios
entoarem tuas canções?

O que é que eu faço com este amor, e tanto?
Com cada verso que dedico e lanço?
O que é que faço com o que a vida proponho?
Te abandono, meu querido, ou te sonho?

20/03/2012, 06:44.

Eu não vou viver segurando cartazes das minhas mudanças de humor





Image from: sxc.hu


Incomo-fo

- Jacqueline Collodo Gomes

Eu nem sei do que estou sofrendo hoje. Mas o mundo está me incomodando... Ando, ando, tanto e tanto!
Eu não vou viver segurando cartazes das minhas mudanças de humor, de reflexão ou sensibilidade, que atente  aos outros quando pensarem em me abordar. Não preciso desenhar o traço que delimite distâncias, participações e intervenções. Não preciso pedir o que deveria estar na cartilha dos milésimos de segundos de cada um.
Estou cansada e com dor. E ainda tenho que manifestar o que suporto e o que não? O que associo e o que não consigo associar de jeito algum?
Nos braços do meu querido não preciso anunciar momento algum. E tudo se desfaz.

03:58, 20/03/2012.

segunda-feira, 19 de março de 2012

19 de Março - Dia do Artesão

Parabéns aos Artesãos e Artesãs! =)

Artesão é o profissional, em geral sem formação técnica, que trabalha individualmente na produção de ofício manual (artesanato) e aí obtém a sua renda. Considerando a forma de produção, o artesão pode ser:

- Artesão-artista: é aquele que por sua criatividade, originalidade, graciosidade e perícia produz peças que provocam profundo sentimento de admiração naqueles que as observam.

Exemplos: talhadores, gravadores, escultores, pintor ingênuo (arte naif) etc.

- Artesão-artesão: é aquele que trabalha em série, muitas vezes com ajuda de ferramentas e mecanismos rudimentares, produzindo dezenas de peças, centrado mais no aspecto utilitário das peças que produz que em despertar no observador o sentimento de beleza. Cerâmica ornamentada produzida manualmente com ou sem torno de pé.

- Artesão semi-industrial: é aquele que trabalhando a partir de moldes ou e de outros processos semi-industriais reproduz dezenas de peças iguais. Ex: peças utilitárias de cerâmica produzidas de forma semi-industrial (tigelas, jarros, potes etc).

Fonte: http://www.jornalvivabrasil.com.br/ 

É assim: a poesia passa, eu estendo as mãos...

Bom dia. Obrigada a todos por suas visitas e comentários, fico muito contente em vê-los participando com seus comentários e inscrições para acompanhar o blog. Sintam-se à vontade.





Image from: sxc.hu

Poesia Varal

- Jacqueline Collodo Gomes

(This is for you, Atemporal)

É assim:
a poesia passa, eu estendo as mãos
e neste varal vou deslizando até você
Te encontro há minutos de ter descido ao chão
Com um sorriso mútuo, teus acenos a corresponder
Aproximo-me e percebo ter zelado o meu lugar
Isso me alegra. - É tão bom de novo estar!
Puxo a cadeira. O garçom quer os pedidos
um café e um suco, - conectando infindos.
E debruçado em seus papeis, lápis ao dorso
uma questão salta de seus olhos em um gesto de gosto:
- E aí, como você está hoje?

É assim:
o varal da poesia vai deslizando pessoas a destinos de capítulos de livros.
É tão bom que você esteja em tantas partes desta história!
É tão bom que me pergunte como vai minha trajetória!

19/03/2012, 01:35.


"É importante para o grão de trigo se o agricultor se interessar em verificar o seu crescimento".

sexta-feira, 16 de março de 2012

Galeria Atemporal

Espaço da arte-codinome Atemporal. A arte que vive de verdade no coração do poeta.




Minha dedicatória

Eu acredito no Sol que vive dentro de você
que te coloca à luz da vida em meio às feridas de nuvens.

Eu acredito no passe em que tudo se resolve assim
borboleta sobrevoando novas flores do jardim.

Tua alma é Atemporal.

16/03/2012, 05:22.



quarta-feira, 14 de março de 2012

Em Março, muita poesia...


Eu faço poesia, e a poesia me faz.

Image from: sxc.hu


14 de Março, Dia Nacional da Poesia

O Dia Nacional da Poesia, não por acaso, coincide com a comemoração do nascimento do grande escritor baiano Castro Alves. Poeta do Romantismo, foi autor de belíssimas obras, como o “Navio Negreiro” e “Espumas Flutuantes”. Sua arte era movida pelo amor e pela luta por liberdade e justiça.
- Portal IBGE.

21 de Março, Dia Mundial da Poesia

O Dia Mundial da Poesia celebra-se a 21 de março, foi criado na XXX Conferência Geral da UNESCO em 16 de Novembro de 1999. O propósito deste dia é promover a leitura, escrita, publicação e ensino da poesia através do mundo.
- Wikipédia.

A Vida é a Poesia Maior.


Image from: sxc.hu

Evoca

- Jacqueline Collodo Gomes

I

Eu já recolhi muitos pedaços do meu sonho bobinho
da pensada atenção
Quando, na verdade, ao canto eu estava
Rios de horas às madrugadas
Antes mesmo que o dia pensasse em nascer

Fecha-se, então, a torneira
Sempre há Segunda-feira
Minhas pegadas aqui não vão mais aparecer.

22:29, 13/03/2012.

II

Estou, de novo, comigo
e não penso, neste instante, em intervenções
A vida às vezes brinca de invenções
Fila dolorida, não vou compôr seu desenho

Estou, de volta, ao sereno
que me fala do que tenho
das profundas sensações com um tanto de serenidade
e um tanto de tristeza...

É melhor trabalhar com destreza 
que deixar jogarem fora um coração tão bom.

22:31, 13/03/2012.

III

Eu te pareço um arquivo sem mistério
Medida que dispensa régua, conta-se à mão
Tema sem aprofundamento
Caminho sem razão

Eu te pareço racionalidade descontente
Vazio de verso previsível, lida
Pétala tênue de margarida...
E segues em frente.

Mas o que você não sabe
é que ainda não alcançou tudo sobre mim.
Coisas que eu nunca vou te pôr à par
fazem-te me subestimar assim.

Mas o que você não entende
é que eu nunca vou pôr à tua mão
motivo, causa, ensejo,
gemido ou atração.

Nunca! Nunca te darei ascensão.

23:20, 13/03/2012.

terça-feira, 13 de março de 2012

Mas a noite chega. E a madrugada é sempre gritante com tudo

Image from: sxc.hu

Partir

- Jacqueline Collodo Gomes

O dia todo a gente tenta arrumar alguma coisa
pra adoçar ao menos um pouco a boca...
Mas a noite chega. E a madrugada é sempre gritante com tudo

Eu desci e vi o seu corpinho estirado
Tão magrinho, meu Deus! Ao relento...
Triste cena. Triste adeus... Dor no peito

E amanhã quando eu for lá fora
e não vir você lá, feliz de me ver
eu vou chorar, como choro agora
só de imaginar que dor tão grande vai ser

Um capítulo do qual já provei
foi difícil entender, como agora, deixar a ficha cair
que as minhas duas alegriazinhas de todos os dias
já não mais adornariam a vista do dia porvir.

02:38, 13/03/2012.

In the love memoriam off my kindly and lovely little birds, Dib and Gui.


It's not gonna be the same... Look outside and not see you... 

segunda-feira, 12 de março de 2012

Roda a manivela ao som de palha


Image from: sxc.hu

Moinho de Água

Jacqueline Collodo Gomes

Moinho que trata de manter tudo funcionando...
Gira e manda água a seus planos

Mesmo que estarrecido, ele trabalha
Roda a manivela ao som de palha

Suas lágrimas são um pouco do que reproduz
mesmo à vista de moinho não precisar chorar

Como dourada cor da palha a manivela roda
e o escritor coloca mais estrofes na história.

12/03/2012. 04:46

---

(Vaga)mente, lume, vago céu...
Assim vago eu.

---

Contínuas histórias que o moinho não quer reverter...

sábado, 10 de março de 2012

Confissão de gesto, baixinho, exprimido em canto de janela

Image from: sxc.hu

Altissonante

Meu egoísmo foi te amar altruísta. Tudo sempre foi para você num sonho meu.
Batidas intensas que você me deu.
Que vou deixar o dia levar pra te chamar sem pretensão.

Confissão de gesto, baixinho, exprimido em canto de janela
Por que não caminha comigo? Se doce a vida não era...

...segundos de querer saber como é segurar a tua mão.

19:06. 10/03/2012.

---

Um incômodo que não foi embora ainda.
Vespas raspando as asas em vãos de vida.

Ai, dor de não ter paz no momento
e a dor não calar à razão!

19:09, 10/03/2012.

De Agonias e de Tolerar


Image from: sxc.hu


Porque é preciso tolerar algumas coisas por outras coisas...

Tolero

- Jacqueline Collodo Gomes

Agonia nos centímetros que emendam
garganta, estômago, emoção

E na mente, todo tempo está correndo,
"O que estou fazendo?"
Esconde-se a noção.

Sinto-me sem armas. Não sei o que dizer!
Agonia, agonia!
Por dentro correndo, querendo me esconder.

Deixada na porta da escola.
Sem o controle da situação.

"O que estou fazendo?"
"O que faço agora?"
Espaço ao choro aparentemente sem razão.

Arranca da minha garganta
esse ardor que atormenta e me tapa a visão!

10/03/2012. 05:36

"Tantas coisas me incomodam hoje... Dessa forma como incomodaram em outros "hojes".

"E quando corro, eu queria poder correr pros seus braços, meu lar".

quarta-feira, 7 de março de 2012

Como em obra, Amarelinho, ou irmão de Larissa...

Image from: sxc.hu

A Lua de Ganymédes para você

Jacqueline Collodo Gomes

Como em obra, Amarelinho
ou irmão de Larissa, salvando boneca,
eu te assisti no cinema da mente
e te disse: "Corre pra cá, menino, depressa!"

Quebrei o vidro que impelia o cenário
estendi a mão, quis te salvar
ouvi a voz do seu coração
dizendo: "Eu conheço Ganymédes. Me deixe ficar!"

Eu quis te salvar de todas as suas questões.
Logo adotei o brilho do olhar
que enxerguei às vias de tuas emoções
que não correspondem com o teu caminhar.

E chorei as lágrimas à Amarelinho,
e chorei as lágrimas ao irmão de Larissa,
e balancei aquele sino tão forte quanto o jovem
a homenagear a amiga o fez, de forma tão intensa.

Que sei que a Ganymédes escutas bem
e como ele gostava dos jovens! De você também gostaria
e tanto! Faria por ti história e pranto
pra te dar outro caminho e ver teu verdadeiro eu florescer.

Ele é como a lua, adordando Júpiter,
derramando sobre a Terra mágica e sabedoria,
mirando a jovens especiais como você, como nós,
que tanto o faziam escrever e enchiam de alegria.

Ele é como a lua, adordando a Júpiter,
todos os dias a nos lembrar e dizer,
de que vale tudo se nos leva à morte,
de que vale ganhar tudo e de si mesmo esquecer?

A Lua de Ganymédes para você hoje, com todo meu carinho!

06/03/2012. 03:17.

"O que adianta alguém ganhar o mundo inteiro, mas perder a vida verdadeira? Pois não há nada que poderá pagar para ter de volta essa vida." Palavras de Jesus em 16:26, NTLH.

"O que adianta alguém ganhar o mundo inteiro, mas perder a vida verdadeira e ser destruído?" Palavras de Jesus em Lucas 9:25, NTLH.

"Jesus disse: - Não fiquem aflitos. Creiam em Deus e creiam também em mim. Na casa do meu Pai há muitos quartos, e eu vou preparar um lugar para vocês. Se não fosse assim, eu já lhes teria dito. E, depois que eu for e preparar um lugar para vocês, voltarei e os levarei comigo para que onde eu estiver vocês estejam também." [...] 
"Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar até o Pai a não ser por mim." [...]
"- Deixo com vocês a paz. É a minha paz que eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo."

Algumas palavras de Jesus em João 14, Nova Tradução na Linguagem de Hoje.

terça-feira, 6 de março de 2012

A Lua de Ganímedes

Coisa mais mágica isto que encontrei hoje! Júpiter tem uma lua com um nome mais que especial! Se você conhece o autor brasileiro Ganymédes José, e ama tanto a obra dele quanto eu, então vai entender bem este post. Ganymédes também está encantando pelo espaço!
Quando vi a matéria, nos primeiros segundos não acreditei, fiquei surpresa, mas logo fez todo sentido ao imaginativo e à emoção. Claro, uma pessoa com tanta luz, tanto brilho e tanta coisa bonita no seu coração, que salvou o coração de tantos jovens com seus escritos tão doces, recheados de detalhes, personagens inspiradores, aventuras de mexer com a emoção e o imaginativo, merecia mesmo um pedaço do céu para continuar astro - estrela, por toda a eternidade!
É claro que a lua não foi batizada por causa dele, mas para seus leitores, Ganymédes a merece de verdade!

Lua de Ganímedes - em cima, à direita


"A foto tirada de Júpiter por um astrônomo amador, Damian Peach, está na homepage da Nasa (agência espacial americana) desta segunda-feira (5/03/2012).

A imagem mostra o planeta em detalhes, em clique produzido em 12 de setembro de 2010, na companhia de duas de suas luas --Io (embaixo, à esquerda na foto) e Ganímedes (em cima)." - Trecho da Matéria da Folha.com desta Segunda-feira, 05/03/2012.


Sobre a Lua, segundo Wikipédia: 

"Ganímedes (português europeu) ou Ganimedes (português brasileiro) é o principal satélite natural de Júpiter, o maior do Sistema Solar, sendo maior que o planeta Mercúrio em termos de tamanho (mas não de massa).[1] Este gigantesco satélite orbita Júpiter a 1,070 milhões de quilómetros de distância.
Ganímedes foi descoberta em 1610 e é uma das quatro luas de Galileu, descobertas por Galileo Galilei na órbita de Júpiter junto à Erfredon, em suas observações feitas graças à invenção do telescópio. No entanto, Ganímedes é vísivel a olho nu, mas apenas em condições favoráveis e por aqueles com boa visão."


Essas coisas fazem a gente pensar que quando pensamos que estamos sozinhos tem alguém lá em cima fazendo uma estrela piscar intensamente por nós, para nos trazer esperança e sonhos.

Lua de Júpiter, hein, Ganymédes? Quem diria! Bem Ganymédes José mesmo! - Mil sorrisos tu me destes com isto, Ganymédes! Mil sorrisos!


...Ganímedes é vísivel a olho nu, mas apenas em condições favoráveis e por aqueles com boa visão.

sábado, 3 de março de 2012

Escolho absorver só o que meus olhos podem alcançar



image from: sxc.hu

E escrevo

- Jacqueline Collodo Gomes

E escrevo não para calar o sofrimento
nem para justificar os fins e os meios
somente para lavar a tinta carimbada
mancha retórica, ação fadada

de que nunca deveu nada
e por coisa torta foi tirada de seu eu.
E rejeita-se qualquer manifestação pós hora,
falso plano. Hipocrisia. Foi só um sonho meu.

20:30  03/03/2012.

"Eu nunca vou saber tudo o que há pra se saber...
Mas estou de bem com isso, e não tenho vergonha de ser assim.
Escolho absorver só o que meus olhos podem alcançar,
reagir conforme o pouco selecionado que absorvi.
Saber pouco pode ser uma benção às vezes, por fim."

Menina, se a vida fosse assim...



Image from: sxc.hu

Visto

- Jacqueline Collodo Gomes

Fui para um lugar em que não reconheci a luz do Sol
Você fala de analisar intensos... Menina, se a vida fosse assim,
pão, queijo, presunto e chapa...

O que sabemos, de fato, da vida?
Com esta cortina que tudo nos tapa...

Quisera nunca ter encontrado aquele recanto
que prometia mágicas e poesias, mas só me trouxe desilusão...

"Eu não sabia antes, mas agora eu sei...
Não quero ser mais do que humana nesta humana canção."

04:56, 03/03/2012.

Toda a bondade do mundo...


Image from: sxc.hu

História

- Jacqueline Collodo Gomes

Se estes versos te alcançarem aí no E.S. ... Quero que saibas...

Desculpe-me se não fui boa para você.
Desculpe-me não ter conseguido amá-lo da mesma forma.

Você foi importante para mim, sim.
Mas eu não podia seguir naquela direção afora.

Eu não poderia fazê-lo feliz.
Mas quero que você consiga o ser, agora.

Sei do que fez por meu nome. E se coloquei algum impedimento
de minhas palavras atuais, foi para livrá-lo de mais sofrimento.

Desculpe-me não ter sido boa para você, como você merecia.

03/03/2012. 00:22.

Toda a bondade do mundo para o rapaz mais bondoso do mundo! Seja feliz!

Eu entendo muito mais agora a tua pureza. Nunca perca isto.

E obrigada por ter sempre me tratado como me tratava, como uma dama... Ninguém me tratou tão bem assim na vida.

sexta-feira, 2 de março de 2012

E vagam os vaga-lumes delimitando planetas...



Image from: sxc.hu


Planeta e Vaga-lume

- Jacqueline Collodo Gomes

Hoje, a água parda
doce e tranquila desta ala
ficou um pouco salgada...

...ao reflexo do rosto
da moça ilustrada,
pequenas ondas às gotas formadas.

E vagam os vaga-lumes
delimitando planetas
traçando poemas...

...fumaça que lançamos
sobre nossos planos e sonhos
desatinos e partículas não digeridas.

São terras paralelamente distantes
que se narram e observam
com olhar altissonante

Não se entendem.
Como podes achar complexa
esta no reflexo, tão honesta

e transparente? Pensas: ela mente.
Mas ela também não o compreende
no reflexo em qual ele se mira.

É assim. Vagam os vaga-lumes
delimitando as estradas
e as pedras às entradas.

Tão simples ao contrário
do que em um é simples
e o outro não...

... mas é um planeta tão bonito
de observar, do outro lado da esfera.
Isso já não justifica o encontro desta era?

21:27, 02/03/2012.

Não tente me entender, coração de orquídea, e nem me decifrar. Esqueça disto. Apenas respeite os meus caminhos. Os caminhos que sigo, paralelamente, aos teus. Apenas, se com isso eu puder contar...

quinta-feira, 1 de março de 2012

Faça a mágica do confiar no "Tudo bem"


Image from: sxc.hu

Take my hand

- Jacqueline Collodo Gomes

Dê-me a mão.
A vida não me ensinou a vencer os meus fantasmas.
É tarde, a baía está vazia
e eu, menina, assustada.

Dê-me a mão.
Faça a mágica do confiar no "Tudo bem".
Mostra-me o acreditar que não há mal além.
Que mesmo quando a vida é difícil as coisas continuam iguais.

É tarde, e a noite desce, finda o dia
Quero que finde com ele toda esta agonia.
Dê-me a mão. Quero ser feliz com você.

E a dor que consome, a vergonha insossa,
tudo que lhe tensione
desintegre-se, deixe de ser.

29/02/2012, 01:27.

Portas podem ser tão tristes...

Image from: sxc.hu

(Im)portas

Jacqueline Collodo Gomes

Portas podem ser tão tristes...
Semiabertas, deixando a escuridão aparecer
pintando vão, solo - vão

Desespero que não se pode esconder
E o corredor, tão amplo
iluminado, retém meus passos

Lugar limitado à vão de vida
Metáfora que não me deixa fugir do que não suporto

Em canto de porta - comum
esvaio o pranto calado
que não molha o chão
nem o poema no guardanapo
mas há muito faz nadar a minha alma...

...e um grito de que não se feche a porta.

29/02/2012, 01:16.

Remexeram-se novamente as supostas histórias





Image from: sxc.hu


Co(nexo)

- Jacqueline Collodo Gomes

Remexeram-se novamente as supostas histórias
alma de palavras rasgadas
frases atormentadas
que eu imaginava não existirem mais

Um amotinado de aflições desconexas
tira a vista dos montes mais belos
Barulho de angústias que eu não sei nomear

Debato-me aos retratos
Conjuntos estrategicamente silábicos
Minha mente se fecha e eu não sei como sair

Talvez o que eu pensava estar tão certo
Não esteja pronto para a vida que quer vir

E as lágrimas latentes, escurecidas
parecem querer me cobrir
me esconder

Eu não planejei estes sentimentos
de vasta ausência e escuridão
Canetas deviam também curar os nossos abismos,
como colocam poemas à mão.

01:03, 29/02/2012.