quinta-feira, 1 de março de 2012

Portas podem ser tão tristes...

Image from: sxc.hu

(Im)portas

Jacqueline Collodo Gomes

Portas podem ser tão tristes...
Semiabertas, deixando a escuridão aparecer
pintando vão, solo - vão

Desespero que não se pode esconder
E o corredor, tão amplo
iluminado, retém meus passos

Lugar limitado à vão de vida
Metáfora que não me deixa fugir do que não suporto

Em canto de porta - comum
esvaio o pranto calado
que não molha o chão
nem o poema no guardanapo
mas há muito faz nadar a minha alma...

...e um grito de que não se feche a porta.

29/02/2012, 01:16.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.