quinta-feira, 1 de março de 2012

Remexeram-se novamente as supostas histórias





Image from: sxc.hu


Co(nexo)

- Jacqueline Collodo Gomes

Remexeram-se novamente as supostas histórias
alma de palavras rasgadas
frases atormentadas
que eu imaginava não existirem mais

Um amotinado de aflições desconexas
tira a vista dos montes mais belos
Barulho de angústias que eu não sei nomear

Debato-me aos retratos
Conjuntos estrategicamente silábicos
Minha mente se fecha e eu não sei como sair

Talvez o que eu pensava estar tão certo
Não esteja pronto para a vida que quer vir

E as lágrimas latentes, escurecidas
parecem querer me cobrir
me esconder

Eu não planejei estes sentimentos
de vasta ausência e escuridão
Canetas deviam também curar os nossos abismos,
como colocam poemas à mão.

01:03, 29/02/2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.