segunda-feira, 12 de março de 2012

Roda a manivela ao som de palha


Image from: sxc.hu

Moinho de Água

Jacqueline Collodo Gomes

Moinho que trata de manter tudo funcionando...
Gira e manda água a seus planos

Mesmo que estarrecido, ele trabalha
Roda a manivela ao som de palha

Suas lágrimas são um pouco do que reproduz
mesmo à vista de moinho não precisar chorar

Como dourada cor da palha a manivela roda
e o escritor coloca mais estrofes na história.

12/03/2012. 04:46

---

(Vaga)mente, lume, vago céu...
Assim vago eu.

---

Contínuas histórias que o moinho não quer reverter...

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada, Germano. Que bom que gostou! Grande abraço, e venha sempre! =)

      Excluir

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.