segunda-feira, 30 de abril de 2012

Seja, ajuda do libertar do meu vibrato!


Image from: sxc.hu


Vôo

- Jacqueline Collodo Gomes

Seja, ajuda do libertar do meu vibrato!
A energia que percorre as extremidades do meu hemisfério
e não se sabe regrar, selecionar em porção na porção.

Seja, altura invisível entre meus pés e o chão!
Racionar da parvoíce das formulações
- O deixar conhecer o teu rosto sem pretensão.

Vôo e liberdade, soprar em fios de cabelos
Desprende-se nuca, tornozelos e presságios
Flutua nuvem!

Corpo à voz!
Alma que já tem figura...
Passagem de diários... Extintos nós.

30/04/2012, 01:05

4 comentários:

  1. O teu final deixou-me estonteado! Uma maravilha.
    Beijoo do ZÉ




    NOTA: Cada vez melhor, Poeta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Zé. Bom receber uma observação e reação assim. Fico contente. Um abraço e boa semana!

      Excluir
  2. Lindo como sempre.

    Beijos e abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda, obrigada por sua visita e comentário. Que bom que gostou. Um abraço e boa semana pra você!

      Excluir

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.