sábado, 2 de junho de 2012

Tem quem tenha poesia na veia. Faísca.

Image from: sxc.hu

Desrazão, com razão

Jacqueline Collodo Gomes

Será que tudo acontece por uma razão? Será mesmo? Suspiro... (um efeito sonoro, com pensamento e caneta de pena). Não. Um completo não para esta questão.
Às vezes, a gente só se tromba nos outros mesmo. Às vezes acaba sendo um imenso atraso de vida. Encontros não planejados, que se não chocados, mais feliz teria sido a ida.
Às vezes tudo uma grande porcaria. Jogados numa mesma ilha. Formando-se matilha. - Chega de rima neste parágrafo!

O popularzão me irrita tanto...! E sonhar, assim, como que tendo batido a cabeça, deixado o cérebro escapar pelas orelhas... Um sonhar tolinho de fundamento, de que tudo tem uma razão, aff! O que é a vida de quem isto afirma? Só maravilha? Será que só eu penso desta forma, então? Que tem coisas que não são um presente para ninguém, que se considere tê-lo em especial por uma única e incrível razão?

Tem quem tenha poesia na veia. Faísca. Fagulha - centelha. E tem quem escreva por uma qualquer desrazão - que em si mesma desconheça.

01/06/2012, 22:06.

Não acredite em tudo o que você vê. Questione. 

Tudo por uma razão? Não. A pessoa é que arruma pra cabeça, mesmo. Rssssssssss.

2 comentários:

  1. O.o

    Huum... Quando eu consigo ler
    alguma coisa, eu questiono, mas
    é sempre bom ler o que os outros
    pensam também, pra saber se temos
    amigos dividindo a mesma opinião =)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentar. Uma coisa que não é sem razão é ficar à frente de uma vista bonita dessas, que nem a da foto do seu perfil. Abraço.

      Excluir

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.