quinta-feira, 19 de julho de 2012

Venha como brisa leve da madrugada


Image from: sxc.hu


E mais nada

Jacqueline Collodo Gomes

Venha como a brisa leve da madrugada
pequenos sons delicados de chegada
estalinhos de olhares e gentis lábios
mãos desenhando teu espaço, e mais nada.

Tua face reconhecendo a minha
pele que à sede se alinha
e seja o aquecer para a alvorada
nesta doce sombra formada. E mais nada.

19/07/2012. 06:20

2 comentários:

  1. POR QUE TE ESCREVO?

    Não escrevo por querer os olhos teus
    em cada rima, verso ou quadra
    que eu consiga enternecer...

    Escrevo, pois meu coração te busca
    a cada sonho: sal de mar em fúria
    que me ressaca o adormecer...

    ...Te escrevo com meu vazio profundo
    que só se move abissal inspiração
    me cristalizando as palavras...

    E desejo que de tudo que te escrevo
    nem o tempo ou qualquer outro ensejo
    possa me levar sem jamais retroceder.

    Bruno Gaspari

    Seu fã rs;) Abraço

    ResponderExcluir

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.