domingo, 21 de outubro de 2012

Eu tentei. Para além de mim mesma.














Image from: sxc.hu

Eu tentei. Para além de mim mesma.

Jacqueline Collodo Gomes

Eu tentei. Para além de mim mesma.
Fiz mal propaganda de mim.
Disse coisas que não soube remediar.
Tentei despistar as mordidas internas.
Achei que este amor me pudesse ajudar.
Fui negligente com o que podia ter aceitado.
Descuidei-me completamente no engano do cuidado.
Não fui para lugar algum. Não fui o que sou.
Feri-me muito e fiz ferir também.
Ignorei a estranheza sentida. A incômoda lida.
Achei que era questão de me acostumar.
Menti para mim mesma na ingenuidade.
Inocência de pertencer pelas tentativas.
Não foi assim. Não é assim.
Não é só por boa vontade que se decide.
As emoções reagem.
Reflexos em que de repente não se reconhece.
Fui por onde não devia ter andado.
Deixei de me olhar.
Tudo fugiu das mãos. Instantes equivocados.
Porções de hostilidade.
Forçar de fragilidades.
Alma pela metade.
Cansaço. Exaustão.
Um olhar de claridade: Eu sou limitada.
... só. Não posso mais.

03:23, 21/10/2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço por visitar o blog Ah, Poesia! Deixe sua mensagem a respeito do que leu aqui. Volte Sempre! Abraços poéticos.